Dicas para sua viagem ao Jalapão

Não tivemos que pesquisar muito para entender que a viagem para o Jalapão seria muito diferente das nossas últimas viagens. Normalmente pesquisamos bastante a fim de viabilizar uma viagem mais independente, onde podemos gerenciar nosso tempo e escrever um roteiro que seja mais a nossa cara.

MAS…É POSSÍVEL FAZER A VIAGEM DE FORMA INDEPENDENTE?

A resposta é: SIM. Só que junto com essa resposta eu deixo mais uma pergunta: vale o risco e o esforço? A minha resposta é: NÃO.

Até mesmo fora da época de chuvas, dirigir no Jalapão pode ser desafiador para aqueles que não conhecem a região, e não têm experiência com um 4×4…tem bastante banco de areia, a estrada é super irregular e o GPS não funciona, o que torna a viagem uma aventura, e não um simples passeio. Além disso, ter alguém com experiência vai te proporcionar situações muito diferentes como: experimentar frutas nativas direto da árvore ao longo do caminho – como pequi, manguita –, e observar animais no seu habitat natural. A maior parte das atrações fica dentro de propriedades privadas, e é bem provável que os preços de entrada, estacionamento e almoço sejam mais amigáveis para os guias.

AS TRILHAS ATÉ OS PONTOS DE VISITAÇÃO SÃO DIFÍCEIS?

Algo bastante particular do Jalapão, é que diferente de outros parques no Brasil, o percurso de carro leva muito mais tempo do que as trilhas – você percorre quilômetros de uma atração até a outra, mas as trilhas do estacionamento até o ponto de visitação são de nível fácil, e demoram no máximo 5 minutos.

As mais difíceis são:

  • Subida nas Dunas do Jalapão: dificuldade média; a subida até o topo das dunas é íngreme
  • Serra do Espírito Santo: dificuldade média a difícil; a subida é íngreme em degraus irregulares e feita no escuro da madrugada, pois o grande objetivo é assistir o nascer do sol lá de cima

QUANTOS DIAS FICAR?

Os roteiros podem variar de 2 a 7 dias de viagem, passando por diferentes pontos do Parque Nacional do Jalapão. Não temos uma dica específica, vai depender da grana que você quer desembolsar (não é caro, versus o custo-benefício) e o tipo de lugar que você quer visitar. Olhamos algumas opções e optamos pelo roteiro de 5 dias, pois já contemplava todos os lugares que gostaríamos de conhecer – vimos de tudo um pouco: cachoeira, lagoa, fervedouro e formações rochosas típicas do cerrado.

Os pacotes fechados com as agências já contemplam hotel, refeições (sem bebida) e entrada nas atrações, além de ter água a vontade no carro; você só vai ter que desembolsar se quiser tomar aquela cervejinha gelada – a cerveja do Jalapão é a Heineken 🙂

QUANTO DINHEIRO EU VOU GASTAR?

Depende de alguns fatores:

  • Passagem aérea
  • Quantidade de dias do seu roteiro: existem roteiros de 2 a 7 dias, e o valor aumenta de acordo com a quantidade de dias
  • Tipo de carro: privado ou em grupo – os carros 4×4 comportam 7 pessoas. É possível viajar por um custo mais baixo, e de quebra pode conhecer bastante gente bacana. Não se esqueça que você vai passar bastante tempo dentro do carro em deslocamento, então não se esqueça que dependendo da companhia, vai precisar de um pouco de paciência (vimos grupos se divertindo bastante, mas também vimos pessoas de um mesmo carro brigando)

Nós viajamos em 2 casais e optamos pelo pacote de 5 dias de viagem (não pagamos pelo carro exclusivo, mas não compartilhamos o carro com mais ninguém); esses foram nossos custos, tirando o que gastamos em Palmas e São Paulo:

TipoR$ por PessoaR$ por Casal
Lazer R$         161,50 R$      323,00
Souvenir R$           85,00 R$      170,00
Tour R$     1.960,00 R$   3.920,00
Transporte R$         640,22 R$   1.280,44
Total Geral R$     2.846,72 R$   5.693,44

O QUE EU PRECISO LEVAR NA MALA?

Os guias não gostam muito das malas de rodinha, pois o carro trepida bastante e pode danificá-las; dê preferência para o mochilão. No Jalapão faz muito calor, inclusive a noite, portanto foque em roupas leves: biquíni, saída de praia e chinelo – isso mesmo! Você vai ficar bastante tempo no carro (com ar-condicionado, ufa!) e as trilhas são muito tranquilas de fazer com calçados confortáveis. Se pretende subir a Serra do Espírito Santo, leve bota de trilha, legging e um casaco leve, pois lá em cima venta bastante (pagamos este passeio a parte – R$160,00 por pessoa).

Como saldo, acumulamos: 1.000 km rodados de carro, 10 animais selvagens observados em seu habitat natural, 4 frutas típicas colhidas do pé, e que a coisa mais chata da viagem são as mutucas hahaha o resto, é simplesmente incrível! Se quiser mais detalhes de como foi nosso dia-a-dia no Jalapão, acesse este link para ler nossos posts com detalhes da nossa viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s