Do Vietnã para o Laos

04/04/2016 – Segunda-feira

Acordei cedo e fui conhecer os principais pontos de Hanoi. Peguei um taxi e fui até o Mausoléu de Ho Chi Minh. Lá é onde está o corpo do grande herói nacional, um dos fundadores do Partido Comunista da Indochina. Por este motivo, a antiga cidade de Saigon foi renomeada, como uma homenagem para a pessoa que levou o Vietnã a caminho da independência, hoje chamada de Ho Chi Minh. Ao lado do Mausoléu, está a One Pillar Pagoda, um símbolo bem importante também para o Vietnã.

Eu olhei no mapa e não pareceu tão distante retornar caminhando até o hotel. A cidade é encantadora, tem bastante movimento, mas os costumes na Ásia sempre me impressionam. Para todo lado que eu olhava, via cenas que até então só tinha visto em filmes.

Depois de 3 km de caminhada, cheguei no hotel e fiz o check-out. Como eu ainda tinha tempo, fiz como nos demais hotéis – deixei a mala lá e fui almoçar. Pra dar um tempo no tempero asiático, resolvi comer um hamburguer e estava muito bom! Peguei a indicação no Tripadvisor, e o restaurante Black Jack era na rua paralela ao meu hotel. Ainda tive tempo de ir até o Ngoc Son Temple, que fica no Lago Hoan Kiem.

Logo eu o horário de ir para o aeroporto, então o pessoal do hotel chamou um e eu segui viagem. O avião que fez o trecho Hanoi > Luang Prabang era bem pequeno (parecido com o avião da Passaredo que faz Salvador > Barreiras). Apesar disso, parecia novo e seguro.

Uma hora de vôo, pousamos às 20h10 em Laos. Você desce do avião e segue a pé até o desembarque. Algumas pessoas saíram correndo e eu não entendi o motivo – quando entrei, já segui para a fila do Visa on Arrival e percebi que seria bastante demorado (ainda bem que eu era uma das primeiras da fila). É demorado pois tinha somente uma mulher do visto para muitos passageiros. Você deixa seu passaporte, formulário e foto 3×4 com ela e segue para o outro guichê. Neste segundo guichê você paga a taxa – ela varia de acordo com seu país de origem; por exemplo, a mais cara era para o Canadá: USD 42. Enquanto que para o Brasil, era de USD 30. Eles também cobram uma taxa de serviço de USD 1 – bizarro, mas como estava escrito no formulário: “nosso país, nossas taxas”.

Depois passei pela imigração, que foi bem rápido, peguei minha mala e entrei no taxi já com preço fechado. Ele me deixou na rua do hotel.

O Lao Lu Lodge é um hotel rústico, mas de muito bom gosto. O quarto é grande e super bem decorado, com telas para evitar os pernilongos, ar condicionado funciona perfeitamente, Wi-Fi não é dos melhores mas dá pro gasto, e o banheiro é bem aconchegante.

Como já era 21hs, o recepcionista me disse que tudo na cidade fecha até 23hs. Eu ainda estava tranquila de fome por causa do super almoço, então foi tomar um banho e dormir!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s