Lago Titicaca

29 de Março de 2013 – Sexta-feira

Na rodoviária, o Sr. Alvaro nos buscou (agência de Puno conveniada do Sr. Florêncio) por volta das 5 ou 6 horas da manhã, e nos levou até o hostel. Deixamos nossas malas e nos preparamos pro passeio de barco.

A cidade de Puno é muito feia, não tem origem Inca e só serve como intermédio para o Lago Titicaca.

Às 6h30 a van nos buscou e nos levou até o porto. Pegamos um barco e em 2 horas chegamos nas Ilhas de Uros. Algumas pessoas se emocionam, mas pra mim é uma opção de vida dos caras. Hoje em dia não existe mais necessidade de eles viverem daquela maneira, então essa visita também vai para a listinha de “coisas para turista ver”.

Mais 1 hora de barco e chegamos na Ilha Taquile. A ilha é maravilhosa, e é o lugar onde almoçamos. Porém, para conseguir almoçar precisa de muita disposição para uma longa caminhada de aprox. 1hr de subidas absurdas, até chegar na praça central. Esta é uma informação que eles não dão. É preciso muita disposição, e por limitação de saúde, algumas pessoas do nosso barco não puderam subir e ficaram sem almoço…

Almoçamos nossa primeira trucha (truta), muito boa!

Voltamos para o barco e encaramos mais 3 horas para voltar ao porto.

Este passeio todo de barco é muito cansativo, e demos o azar (lógico) de pegar o barco mais lento de todos…olhávamos pela janela e todos os outros nos ultrapassavam.

 

Chegamos no hostel 20hs, onde o Sr. Alvaro nos encontraria para nos explicar sobre Copacabana (o lado boliviano do Lago Titicaca). Estávamos exaustos.

Estava acontecendo uma manifestação em Copacabana, e os ônibus não podiam atravessar a fronteira. O Sr. Alvaro nos disse que poderíamos fazer a pé (9km de caminhada), mas que ele não indicava. Um país que não conhecemos, no meio de uma manifestação…não, logo de cara já dissemos que não faríamos. Pedi então que ele devolvesse nosso dinheiro do hostel, passeio e passagem de ida e volta de Copacabana. Ele disse que não poderia devolver pois já tinham pago tudo adiantado. Foi aí que começou a discussão pois eles nunca pagam nada adiantado. Se vocês observarem, eles sempre pegam o dinheiro e pagam guia, hostel, tudo na hora. Tivemos uma discussão bastante complicada, até que eles disseram que poderiam nos dar uma diária a mais em Puno (= cidade feia) pra compensar a diária de Copacabana e um passeio em Puno (Sillustani) substituindo a Ilha do Sol. Eu não queria ficar em Puno mais uma noite, e não queria fazer passeio nenhum lá. No fim eu e o Felipe percebemos que seria muito difícil reavermos nosso dinheiro, então topamos fazer o esquema que nos propuseram pois assim o preju seria menor. Eles nos levaram para a rodoviária para trocarmos a passagem de Puno > Cusco (aquela que o Sr. Florencio não nos entregou com as demais) da noite do dia 31/03 para a manhã do mesmo dia. Pagamos 5 soles cada um para a mudança.

Porém foi neste momento também que eles nos disseram que a passagem de Puno > Copacabana não tinha sido comprada pois as companias de ônibus não estavam vendendo devido à manifestação. Ou seja, eles tinham esta informação desde que fechamos o pacote de Copacabana e não nos falaram nada! Questionamos tudo, exceto este ponto. Então a dica é: tente ter certeza de todos os detalhes da viagem; assim você evita ser pego de surpresa.

Depois de toda a confusão tomamos um banho e fomos jantar. Esquema Menu Turístico. Puno é uma cidade muito fria a noite (por causa do lago) e muito seca! Então prepare a manteiga de cacau e as roupas de frio caso vá para lá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s