Boracay

01/04/2017 – Kuala Lumpur (Malásia) > Boracay (Filipinas)

Chegamos meia-noite no aeroporto, foi o tempo de pegar um Uber, tomar banho no hostel, tirar um cochilo de 3 horas, e voltar para pegar o vôo com destino a Boracay. Esse vôo foi um achado, pois grande parte das pessoas chega nas Filipinas por Manila – e pelos relatos, o aeroporto é uma bagunça e os vôos atrasam com frequência (nem me fale de atraso!) então muita gente passa horas lá esperando o próximo vôo. Como não planejamos fazer nada por lá, conseguimos ir direto para nosso primeiro destino nas Filipinas.

Eu tinha esquecido como os vôos da Air Asia são um freezer – sempre carregue uma blusa na bagagem de mão. Existem 2 aeroportos em Boracay: Caticlan e Kalibo. O Caticlan é muito próximo do porto que leva até Boracay, enquanto Kalibo fica a 1 hora e meia deste mesmo porto. Nós optamos pelo Kalibo, pois os vôos que chegavam no Caticlan tinham escala obrigatória em Manila – compramos essa passagem na Cebu Pacific, uma das low costs das Filipinas.

Durante a imigração ninguém deu bola para o nosso certificado da febre amarela – li em vários lugares que é obrigatório. Na saída do aeroporto do lado direito, tem 2 cabines de casa de câmbio; trocamos uma parte do nosso dinheiro e acertamos na hora a van até o porto. Uma hora e meia depois, chegamos no porto. O barco estava incluso no valor da van, mas é obrigatório o pagamento das taxas de meio-ambiente e do terminal – eles recolhem os comprovantes no caminho até o barco.

DCIM100GOPROGOPR0202.JPG
Barco que faz a travessia de Caticlan até Boracay

Atravessamos o canal e chegamos em Boracay por volta das 06:00PM; pegamos um triciclo até o hotel Greenyard Inn, nos trocamos e saímos para caminhar. A beira da praia é bastante animada, cheia de bares, restaurantes e barraquinhas de souvenir; jantamos e voltamos para o hotel para dormir.

DCIM100GOPROGOPR0212.JPG
Todos os dias os locais fazem essa escultura na areia, e você tira uma foto depois de pagar uma gorjeta

 

02/04/2017 – Boracay

Nos hospedamos na White beach – ela é dividida nas Stations 1, 2 e 3. A Station 1 é próxima do D’mall, onde estão os restaurantes, bares e lojinhas mais badalados; A Station 3 é a mais afastada, com menos agito mas ainda assim com bastante vida noturna – você consegue ir de ponta a ponta em uma caminhada de meia hora. E finalmente, a Station 2 que conecta as demais foi onde nos hospedamos. Durante o planejamento, tivemos que mudar alguns traslados e quando tentamos aumentar uma diária no hotel que reservamos antecipadamente, não tinha mais vaga. Por este motivo, ficamos uma noite no Greenyard Inn, e depois seguimos para o outro hotel onde passaríamos o resto dos dias em Boracay.

Acordamos e estava chovendo bastante. Tomamos o café-da-manhã incluso na diária, e diferente de muitos lugares, nas Filipinas o café-da-manhã não é servido em buffet; eles preparam o prato na hora, em porção individual (mas muito bem servida). Assim que a chuva deu trégua saímos para procurar o hotel Villa Sunset Boracay.

O Greenyard Inn é meio escondidinho, mas é muito confortável, limpo e agradável. Fomos recebidos com uma plaquinha com nosso nome, super personalizado! Quarto e banheiro são enormes, tem frigobar, ar condicionado e a internet funciona razoável; fica longe do barulho, mas ao mesmo tempo é bem próximo da beira da praia. Nós gostamos mais do Villa Sunset Boracay pois além do que o Greenyard Inn oferecia, tinha piscina, e ficava um pouco mais próximo do agito; ainda assim era silencioso, porém o ar condicionado do nosso quarto era muito barulhento. Também era bem agradável, quarto e banheiro bem grandes e fomos super bem recebidos. Em ambos a gente tinha café-da-manhã incluso na diária.

20170402_0021_03
Hotel Villa Sunset Boracay

Neste dia, nós almoçamos barbecue no Azurro seafood – muito caro, não vale a pena – e curtimos um pouco a praia. Ela não é muito bonita, é bem cheia de gente e barco para todos os lados. A noite existem bares com música ao vivo, e descobrimos o Sugba de Boracay: tomamos cerveja, comemos porção e curtimos uma banda de reggae bem legal que estava tocando lá.

 

03/04/2017 – Boracay

Neste dia alugamos uma moto para rodar um pouco a ilha. O triciclo fica mais caro pois eles cobram pelo tempo que ficam aguardando nos locais que você quer parar. Vale muito a pena conhecer as praias mais afastadas: ficamos na Llig-Lligan e Puka beach. As praias são bem limpinhas e tem bem menos gente que a White beach. Ficamos o dia todo por lá; eles disponibilizam esteiras e guarda-sol se você consome no bar/restaurante deles.

Devolvemos a moto no final da tarde, e descobrimos que era um cara meio clandestino mas não tivemos nenhum problema.

A noite compramos alguns souvenirs e ficamos no mesmo bar na beira da praia curtindo a banda de reggae.

 

*** Sobre Boracay…***

É possível encontrar de tudo em Boracay: muita gente e agito em White Beach, com muitas atividades no mar (Island hopping e vários esportes radicais) e um pouco mais de sossego nas praias mais afastadas. Confesso que não achei White Beach muito bonita, mas é uma praia cheia de energia e repleta de opções que atendem a todos os gostos. A noite é bem animada, e talvez o número de pessoas acaba ofuscando a beleza natural da ilha. Existem algumas casas de câmbio, e se você se hospedar em White Beach é possível fazer praticamente tudo a pé.

Anúncios

4 comentários

  1. Oi, Paula! Amando ler todos os posts sobre as Filipinas…! Tanto lugar lindo, difícil escolher.
    Tenho que tirar um lugar do meu roteiro, acha que devo tirar Boracay ou Bohol?

    Curtir

    • Olá!!
      Já aviso que sou suspeita para falar de Filipinas rs…sou apaixonada por lá 🙂
      Boracay e Bohol são 100% incomparáveis, pois você vai ter experiências distintas em cada uma delas…Boracay é praia e vida noturna, enquanto Bohol será mais natureza. O que eu mais gostei em Boracay foi a noite, os barzinhos pé na areia; enquanto em Bohol eu amei a estrada que levava até os lugares que queríamos conhecer (tarsiers, a Floresta e Chocolate Hills) – fomos de moto, a estrada é bem segura e tem paisagens lindas.
      Não sei qual é seu estilo de viagem, mas na minha opinião, se você já vai para Coron e/ou El Nido que tem praias paradisíacas, eu optaria por tirar Boracay já que Bohol tem elementos diferentes do que você vai ver nas outras ilhas.

      Curtir

      • Oi, Paula! Obrigada pela resposta.
        Ajudou bastante!!! Vamos pra Coron e El Nido, então acho que amos optar por Bohol. Não que não seja demais ver outras praias lindas, mas é bom ter cenário diferente na mesma viagem, né? =)
        Ainda vou tentar encaixar tudo na mesma viagem, mas confesso que não queria fazer tudo correndo. Quero curtir mais os lugares e não conhecer só o turístico. Sabe?
        Obrigada pela ajuda!

        Curtido por 1 pessoa

      • Também penso assim! Gosto de ficar tempo suficiente para “me acostumar” com cada lugar! Vocês vão amar as Filipinas!! Boa viagem, e fique a vontade de perguntar se tiver mais alguma dúvida.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s